Marketing de Conteúdo, Mídia Paga: Como ajudar na sua estratégia de conteúdo

O trabalho com as redes sociais vai além de criar uma conta e publicar sobre o seu serviço. Qua tal falarmos sobre o marketing de conteúdo e a mídia paga, para que você entenda como o trabalho deve ser feito?

Marketing de Conteúdo, Mídia Paga: Como ajudar na sua estratégia de conteúdo (As imagens exibidas na Flash Brazil são fornecidas e pertecem a terceiros)

Marketing de Conteúdo, Mídia Paga: Como ajudar na sua estratégia

Marketing de Conteúdo, Mídia Paga:: Antigamente para divulgar o seu trabalho você precisaria produzir panfletos, cartões de visita e divulgar seu trabalho em outdoors, aparecer naquelas revistas sobre empresas e algo voltado para o seu público, certo?

Não que isso esteja ultrapassado – não está mesmo -, mas hoje há outras opções de divulgar o seu trabalho com uma verba bem mais baixa.

Dos últimos anos para cá é perceptível que vivemos a época das redes sociais, certo? Elas agregaram tanto para os que têm um perfil pessoal, quanto para as marcas que querem agradar seu público alvo.

Só que infelizmente nem todos entendem como o trabalho é feito, acham o valor a ser pago alto e na verdade acabam pagando caro por realizar uma má gestão nos sites de redes sociais.

O que é e quais os tipos de Mídia Paga?

Se você trabalha ou já leu sobre alcance orgânico nas redes sociais, sabe que a disputa pela audiência é grande.

A Mídia Paga facilita esse trabalho e antes de explicá-la eu preciso deixar claro algo.

A empresa que compra a mídia paga não está pagando por seguidores, isso é fazenda de likes. Quem sabe não falamos sobre a fazenda de likes depois?

Se você utiliza a mídia paga, ou a agência que cuida dos seus trabalhos mencionou isso, ouça a estratégia. O objetivo é pagar por um espaço que lhe permita maior alcance em suas publicações em um tempo menor.

O que acontece, então?

Você aparece com mais frequência no feed de notícias da rede social. Digamos que você utilizou a mídia paga para patrocinar uma arte gráfica. Ela irá aparecer no período de tempo agendado com mais frequência e mais pessoas receberão a informação, podendo gerar mais engajamento ao seu post.

Não seja canguinha, nem também exagere.

O retorno que terá ao utilizar mídia paga será equivalente ao seu investimento. Então analise o tempo que você quer esse destaque, o segmento de veiculação e também a qualidade do que você vai apresentar.

Por mais que você centralize como mídia paga apenas o patrocínio de um post, queria te apresentar outras formas de divulgar o seu trabalho:

  1. Motores de busca

Você os conhece pelos nomes Bing, Google ou Youtube. Essas ferramentas necessárias para o nosso dia a dia podem te ajudar a fazer com que o seu trabalho cresça.

A ideia de utilizar a mídia paga em sites de mecanismos de busca ajuda para que quando algo do seu segmento for buscado, o seu será destaque.

O Google por exemplo têm a ferramenta chamada Google Adwords, você pode realizar o seu anúncio através dela.

  1. Sites de redes sociais

Eles são os queridinhos e a gente não pode negar, não é? Você provavelmente já deve ter visto uma publicação e abaixo do user do perfil ver a palavra “patrocinado”.

Entre as redes sociais que mais usam os links patrocinados estão: o Instagram, Linkedin e Facebook. Patrocinar nesses ambientes permite que você possa divulgar publicações específicas.

No Linkedin o anúncio pode ser feito selecionando empresas, cargo ou ramo da atividade. No Facebook você pode especificar pelo que o usuário está abtuado a interagir.

Atualmente no Instagram você pode optar por patrocinar publicações no feed de notícias ou nos stories.

Embora sejam relacionamos, há uma diferença para contar as curtidas das publicações no Facebook e Instagram. Na primeira rede social você verá a soma total e poderá saber quantas curtidas foram orgânicas e quantas chegaram através do link patrocinado. Já na segunda é como se houvessem duas publicações, só que apenas uma aparece como publicada. As curtidas não são contabilizadas em uma só.

  1. Anúncios em portais

Se você acessou algum portal recentemente deve ter visto em algum canto uma publicidade. Os modelos de anúncios normalmente são pré-definidos pelo portal, é possível encontrar um campo escrito “anuncie”.

Eles estabelecem tamanho e valor para o tempo necessário. Através do Google Analytics você pode mensurar o resultado do seu investimento através de relatórios produzidos pela ferramenta.

Além desses anúncios que surgem através de pop ups ou em algum canto do site, há também os publieditoriais. Através dele você combina uma certa quantidade de textos que serão produzidos e publicados no site, o foco dele será divulgar a sua empresa com pautas que possam agradar o público segmentado.

As formas de pagamento

O tempo que você pagará irá depender do pacote que você escolheu. Nas ferramentas que citei agora a pouco você vai perceber que o custo inicial é baixo.

Os valores podem variar pelo tempo e o formato do seu anúncio, então analise o que mais combina com o que você quer oferecer.

E agora, o que escolher?

Se você está pesquisando sobre mídia paga é porque já viu que há necessidade de patrocínio para divulgar sua marca.

Leve em consideração o seu público: o que eles mais acessam? Qual plataforma irá gerar um retorno maior? Qual tipo de conteúdo eles mais absorvem?

Depois disso analise sua situação financeira, baseando em quanto tempo você quer que a campanha fique online e quanto você quer investir na plataforma para ter seus resultados.

Mas não seja canguinha, não pense que por ter patrocinado dois dias que vai ter o dobro ou triplo só porque foi pago.

Analise o conteúdo que você vai apresentar, também não adianta investir financeiramente e não garantir a qualidade do que vai ser patrocinado.

Pense que esse esforço financeiro é para o bem da sua marca e que medidas como esta são necessárias para se destacar na concorrência.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.

error: todos os direitos reservados!!