Dicas de Aluguel Residencial e Temporada

Você sabe tudo sobre aluguel de residência ou aluguel para temporada? Se não, é hora de aprender, pois um dos dois, senão os dois, você um dia utilizará. É importante saber as responsabilidades de fiador, locador e locatário em processo de locação de imóveis.

Dicas: Sobre Aluguel (Foto: Divulgação/Google)

É um fato: o aluguel de uma residência fará parte da sua vida, não importa quantas casas tenha em seu nome. Isso porque viajar é preciso e não dá para comprar uma casa em todos os lugares, exigindo o aluguel por temporada de uma casa ou apartamento em cidades turísticas ou mesmo estadia para negócios.

E quanto ao aluguel residencial, bem, enquanto a casa própria não vira uma realidade, o aluguel é a alternativa para ter um teto para morar.

Mas você sabe tudo sobre aluguel de residência ou para temporada? Sabe as diferenças entre os termos locador, locatário e fiador em um contrato de locação de imóveis? Sabe onde encontrar boas opções de aluguel por temporada? Então é hora de saber com nossas dicas sobre aluguel residencial ou para temporada. Veja:

Contrato de locação residencial

Vamos começar com o aluguel residencial.

O contrato de locação tem um prazo mínimo de moradia segundo a lei que é de 30 meses, ou dois anos e meio, ao qual as partes podem fazer um contrato para renovação antes mesmo do vencimento do primeiro, com aluguel podendo ser reajustado com índice fixado em contrato.

O proprietário pode exigir garantias por parte do inquilino como fiador (fiança) que é muito difícil de encontrar e o mais pedido pelos proprietários, mas que já abrem exceção e veem com bons olhos o seguro-fiança, ao qual o contratante é intermediado por seguradora sem precisar efetuar depósito calção, cujo depósito calção também agrada, 3 meses de aluguel adiantado para efetuar o contrato. Valor que deve ser devolvido ao final do contrato.
Nosso conselho é optar por situações que não dependam de terceiros, como é o caso do fiador. Fuja deste tipo de locação.

Em todos os contratos, após um ano, o inquilino já poderá sair sem o pagamento integral da multa exigida em contrato, cujo desconto pode ser parcial ou total, dependendo do contrato fechado entre as partes.

Lei do inquilinato

Lei que rege as normas de direitos nas regras de aluguel residencial ou por temporada.
Diz a lei: para que a relação entre o locador, locatário e imobiliária seja justa, o ideal é que cada uma das partes conheça os seus direitos e deveres segundo a lei nº 8.245, de 1991, também conhecida como Lei do Inquilinato.
A lei do inquilinato também é responsável pelo aluguel de temporada, regendo as normas de cuidados com os móveis e as condições da casa ou apartamento alugado durante o período contratado, sendo férias ou para negócios.

Aluguel por temporada

Para encontrar boas opções, é preciso pesquisar bastante por aluguel de temporada.
Tenha em mente que, neste caso, tratar com proprietários diretamente é só uma opção, às vezes a última.
É importante verificar opções de aluguel por temporada em colônias de férias, hotéis, pousadas e hostel.
Casas ou apartamentos diretamente com pessoas físicas são as mais complicadas e exigem enorme pesquisa para saber se a casa é boa ou se ela realmente existe.

Uma boa pedida é encontrar antecedentes dessa, ou dessas pessoas, na internet e mesmo nos órgãos responsáveis, procurando mesmo antecedentes criminais. Se uma pessoa estiver com situação ruim com a justiça, é claro que você deve evitar alugar sua casa por temporada.

A chave para o aluguel por temporada é pesquisar e muito!

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.

error: todos os direitos reservados!!