Empréstimo Pessoal Simulação

Aprenda a fazer uma simulação do seu empréstimo pessoal e saiba quais serão as condições de pagamento.

Empréstimo Pessoal Simulação (Foto: Divulgação/Google/Imagens)
Empréstimo Pessoal Simulação (Foto: Divulgação/Google/Imagens)

Empréstimo Pessoal Simulação, Quem está precisando de dinheiro acaba recorrendo ao empréstimo pessoal, pois essa é uma forma rápida e fácil de conseguir uma boa quantidade de dinheiro em mão para fazer o que você deseja.

O problema é que nem sempre conseguimos pagar esse empréstimo em longo prazo. Afinal, as vezes as coisas apertam e ficamos na mão.

Por isso, na hora do empréstimo pessoal, é fundamental saber exatamente quanto você irá pagar mensalmente e qual é o montante que você irá ficar devendo.

Para facilitar a sua vida, agora existem diversas maneiras de fazer uma simulação do seu empréstimo pessoal, fazendo com que você consiga, por exemplo, saber o quanto irá pagar por mês, por quanto tempo irá pagar e assim por diante.

Essa é uma medida para que você possa se organizar em relação ao pagamento da sua dívida. Com isso, tanto o banco quanto você acabam se beneficiando.

Afinal, você sabe exatamente quanto irá pagar em longo prazo, enquanto o banco tem a certeza que irá receber o seu dinheiro.

Nesse artigo, vamos falar sobre tudo o que você precisa saber a respeito da simulação do empréstimo pessoal, independente do banco em que você deseja fazer o seu empréstimo.

Com isso, você acaba facilitando significativamente a sua vida.

O Empréstimo Pessoal e a simulação de parcelas

De maneira geral, cada banco possui a sua taxa e condições diferenciadas para garantir o empréstimo pessoal.

Com isso, passa a ser fundamental estudar bastante e tentar compreender qual será a melhor opção para você.

Apenas para termos uma ideia, no empréstimo pessoal na Caixa a média de juros cobrada é de aproximadamente 5,02% ao mês.

Ou seja, se você solicitar R$10 mil para pagar em doze parcelas a juros de 5,02% ao mês você terá de pagar doze parcelas de R$1.129,52.

Assim, você irá pagar para a caixa, com um empréstimo pessoal de 10 mil, R$13.554,24.

Essa diferença no valor total são os juros e taxas cobrados.

Afinal, é assim que os bancos realmente fazem dinheiro. Por isso, para escolher o banco ideal, será necessário realizar diversas simulações para encontrar a melhor taxa de crédito para você.

Veja essa tabela contendo a taxa cobrada pelos bancos no empréstimo pessoal e veja quais deles são mais em conta:

Banco Intermedium: Taxa 1,77% ao mês.

Banco da Amazônia: Taxa 2,25% ao mês.

Banco Pan: Taxa 2,86% ao mês.

Citibank: Taxa 3,02% ao mês.

Banco do Nordeste do Brasil: Taxa 3,86% ao mês.

Bancoob: Taxa 4,10% ao mês.

Banco de Brasília: Taxa 4,16% ao mês.

Banco Santander: Taxa 4,25% ao mês.

Banco Banestes: Taxa 4,62% ao mês.

Banco Safra: Taxa 4,79% ao mês.

Banco do Brasil: Taxa 5,01% ao mês.

Caixa Econômica Federal (CEF): Taxa 5,02% ao mês.

Itaú Unibanco: Taxa 5,47% ao mês.

Bradesco: Taxa 6,55% ao mês.

Mercantil do Brasil: Taxa 7,19% ao mês.

Como foi possível perceber, cada banco possui a sua taxa, fazendo com que o seu empréstimo tenha valores diferenciados.

Por isso, é fundamental encontrar o banco correto para realizar a melhor operação financeira.

Como escolher o melhor empréstimo pessoal

A dica para você conseguir o melhor empréstimo pessoal é entrando no site de cada banco que você possui interesse e ir na aba “empréstimos”. Então, procura pelo setor de simulação de empréstimo.

No próprio site você poderá fazer uma simulação do valor de empréstimo, ver a taxa de juros e perceber quanto você irá ter que pagar por mês.

Na maioria das vezes, a única coisa que você precisa fazer é colocar a quantidade que você deseja pedir emprestada.

Assim, faça comparações entre os resultados para encontrar o banco que irá ter uma taxa mais baixa para você.

Com isso, será possível economizar até mesmo na hora de pedir um empréstimo.

Depois de achar o banco ideal, vá até a agência para conversar com o gerente sobre as condições de empréstimo, os documentos necessários, que geralmente são: RG, CPR, Comprovante de residência e Comprovante de rendimentos mensais.

Além disso, a maioria do banco exige que você tenha uma conta corrente no mesmo, para facilitar a transação.

Em alguns casos, é preciso que se tenha uma conta corrente ativa, com transações realizadas e existente há mais de 6 meses. Mas para descobrir isso será necessário conversar no banco.

Para diminuir ainda mais as taxas, você pode conversar sobre garantias de pagamento, o que inclui carro, casa ou moto.

Assim, você deixa os seus bens como garantia de pagamento e tem taxas reduzidas. Porém, se você não pagar, você irá perder esse bem.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários estão fechados.